O SER HUMANO PARA PLATÃO.



Quem somos nós estes eternos insabidos,desconhecidos,jamais descobertos nas suas verdadeiras essências, apesar de tantas as teorias que se dispuseram a  estudar, decifrar,outras a recortar, tirar pedaços, tentar penetrar na mente e no corpo de nós, seres humanos indecifráveis?
Somos o melhor dos piores e o pior de todos os melhores com a mesma facilidade com que, ora, sustentamos teorias definitivas sobre a melhor dieta para o emagrecimento do corpo e pouco tempo depois, as condenamos, sem nenhum pudor de termos sido metidos à besta e saber de tudo e falar sobre tudo!
Quem já soube de medicações como aquelas que faziam fetos nascerem sem os membros, a famosa talidomida?
No entanto, este mesmo ser humano decretou a morte da maioria das bactérias, e outros bichos mais, quando descobriu a penicilina que já salvou milhões de vidas.
Somos assim!
Somos isto e aquilo, aquilo e aquilo outro e estamos sempre querendo mais, mais um pouco do muito e muito do muito pouco de alguém.
Ser humano incrivelmente maravilhoso ou idiotamente cego por ideologias, abertos a todas as inovações ou então, fechado para balanço,como aqueles que nem querem saber do que se passa à sua volta.
O claustro de uma alienação voluntária.
Ser humano inclassificável até mesmo para os maiores filósofos do mundo e seus discípulos brilhantes, como foi o caso do grego Platão que, no seu diálogo Político quando afirmou que: 
"O homem era um bípede implume (sem penas)".
Então, o cínico Diógenes e seu fiel opositor andou pela ruas de Atenas com uma galinha viva depenada e dizendo para todos que, aquilo era o homem para Platão.
Platão precisava de resposta e reuniu-se por vários dias com seus discípulos e contra-atacou àquela retaliação jocosa e debochada de Diógenes refazendo sua teoria e agora afirmando que:
"O homem é um bípede implume de unhas largas".
Realmente, unhas largas as galinhas não possuem!

22 comentários:

  1. O ser humano que ser sempre mais do que acha, Paulo abraços.
    Blog /Fan Page / TSU/

    ResponderExcluir
  2. LUCIMAR,

    e ninguém consegue decifrá-lo,concorda?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  3. Belo texto,te devolvo com a inspiração no Brasil da conversa mole...olhe lá. Parabéns pela escrita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LUIZ ANTONIO,

      Estou indo.

      Um abração carioca.

      Excluir
  4. O ser humano é uma incógnita. E por isso que é tão incrível!

    Ótima quinta, Paulo!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMANDA,

      verdade, pois, nesta emaranhada equação da vida é esta incógnita que todos nós procuramos decifrar.

      Um abração carioca.

      Excluir
  5. Realmente, os seres humanos eles sempre procuram algo mais! Eles nunca estão satisfeitos.
    E com isso coloca vidas em riscos.
    Acho que é questão de poder!
    Um texto muito interessante!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  6. NELMA,

    vivemos procurando decifrar , dar nomes e nos entendermos e enquanto isso não se realiza (e acho que nunca ira se realizar) vamos vivendo a vida nesta incompletude de compreensões.

    Um abração carioca

    ResponderExcluir
  7. O Platão qualificou o homem como um animal terrestre, sem penas e de unhas largas!
    Como você descreveu realmente unhas largar a galinha não tem!
    Mas pra mim o homem vai ser sempre galinha RS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NELMA,

      este duplo sentido fica por sua conta (rs), pois realmente Platão não quis dizer isso e exatamente desta forma.

      Homem, a que ele se referia era o Ser Humano...

      Um abração carioca.

      Excluir
  8. Com certeza ele se referiu ao ser humano(geral)
    Foi só uma brincadeira,mas se preferir eu posso excluir!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NELMA,

      absolutamente, até porque foi de um humor inteligente,não -agressivo, não foi chulo e sem nenhum objetivo para ofender ou ferir ninguém.

      Fica na paz.

      Um abração minha amiga virtual, a quem muito considero.

      Excluir
  9. O ser humano como tudo no mundo e' feito dos opostos.

    ResponderExcluir
  10. LEISE,

    e os opostos se atraem!

    Concorda?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  11. Boa noite Paulo.
    Vim agradecer pelo carinho e suas palavras.
    Sim foi uma luta! Uma mistura de medo e sofrimento!
    Mais sempre com muita fé em Deus!
    Hoje ela está bem! Não existe mais a doença.
    Obrigada amigo.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NELMA LADEIRA,

      que bom!!!

      Um abração carioca.

      Excluir
  12. O ser humano é capaz de fazer coisas extraordinárias , tanto para a criação quanto para destruição , como as profundezas dos oceanos repleta de mistérios assim é o amago do ser humano. Belíssimo texto parabéns!

    ResponderExcluir
  13. ADRYANA,

    belíssima foi minha surpresa em tê-la de novo por aqui.

    Promete que não sumir?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  14. Caro Paulo,
    te ler além de prazeiroso, é um grande alívio. Quantas vezes nos perguntamos :"existe mesmo vida inteligente?" E quantas vezes a resposta veio-me de forma conclusiva: "Somos é um bando de papagaios que vivemos repetindo algo que alguém disse há séculos, e por falta pensar coisa melhor, seguimos martelando a mesma ideia."
    Adorei ler o Cínico Diogenes, pois contradizer Platão não era difícil, bastava simplesmente pensar descompromissadamente.
    Posso mencionar-te aqui uma das frases mais célebres de Carl Gustav Jung, e que é comum ver estampada nas redes sociais como se fosse absoluta.
    "Todos nós nascemos originais e morremos cópias."
    Vamos combinar que o sujeito, Jung, morreu em 1961, e dois anos após sua morte já se descobria a estrutura do DNA o que acabou por tornar cada indíviduo único, desde o nascimento até a sua morte, claro.
    Pensar é tão bom!!! Risos... Um beijo grande carioca!
    Guerreira Xue

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GUERREIRA XUE,

      este seu comentário daria a oportunidade de fazermos quem sabe, as próximas duas ou três postagens deste blog, por ter sido denso, rico e colocado em cada uma das suas excepcionais observações um viés diferente para análise!

      Quando você afirma que, pensar é tão bom, está simplesmente externalizando um as suas reconhecidas e meritórias vocações.

      Um abração carioca.

      Excluir
  15. Pois é Paulo...

    Somos mistério, estamos em constante transformação... Mesmo da individualidade de cada ser, ele consegue ser múltiplo. Somos yin (escuridão) yang (luz), ora mais um e ora mais o outro. Encontrar o equilíbrio é difícil.

    Por isso é quase inatingível compreender um ser insatisfeito como o tudo. Mas afinal o que é este tudo? Como não existe um individuo igual ao outro, teremos muitas respostas.
    No fim, parafraseando Platão, somos todos estrangeiros vivendo distantes de nos mesmos.
    “SÓ SEI QUE NADA SEI”. Rsrsrs

    Ps: sentindo-me honrada com sua visita no Falas da alma.

    ResponderExcluir